terça-feira, 4 de maio de 2010

PONTO DE VISTA


A ofensa me alegra
Quando sai dos lábios de quem me admira.
A ofensa me entristece
Quando sai dos lábios de quem eu amo.

JOSE AUGUSTO CAVALCANTE

Um comentário:

  1. e quando sai de quem amamos não só entristece como destroi nossa alma.

    ResponderExcluir